Um dos desafios que você ou algum conhecido pode se deparar no momento em que estiver procurando um imóvel para chamar de seu, é conseguir entender todos ou pelo menos os mais importantes termos utilizados no mercado imobiliário.

Todos os profissionais de um determinado negócio utilizam entre si uma linguagem específica com termos técnicos para descrever uma situação, um tipo de produto, metodologia, documentação utilizada, etc. E essa linguagem vai mudar conforme o segmento de mercado em que eles trabalham.

Com o mercado imobiliário não seria diferente. Porém, como na maioria das vezes os clientes não têm contato com essa linguagem técnica, a utilização desses termos em conversas e negociações podem acabar gerando alguma confusão ou desentendimento.

Portanto, para acabar com quaisquer dúvidas, hoje nós vamos lhe apresentar os principais termos técnicos que são utilizados por corretores do mercado imobiliário. Segue a lista:

Alienação Fiduciária

Acordo fechado entre credor e devedor no qual o devedor transfere um bem imóvel em seu nome ao credor para que sirva como garantia do pagamento de uma dívida. O devedor ainda poderá utilizar o imóvel, mas não terá o direito de vendê-lo para outras pessoas até que os seus débitos com o credor sejam quitados completamente.

Benfeitorias

Obras, reformas e manutenções feitas em um imóvel com o objetivo de conservar e/ou melhorar o espaço do mesmo.

Escritura

Documento formalizado com registro em cartório para atestar a realização de uma compra, venda, permuta, etc. de um imóvel ou outro tipo de bem, de acordo com o que a lei pedir.

DCE

Sigla para “dependência completa de empregada”, ou seja, é a denominação que leva o espaço dentro de um imóvel contendo quarto e banheiro reservado para o uso da empregada doméstica quando esta precisa pernoitar no local de trabalho.

Formal de Partilha

Documento utilizado para determinar a ocorrência da divisão de um imóvel e o seu direito de uso entre os herdeiros do proprietário, caso este venha a falecer, ou no caso dos proprietários estarem se divorciando com a partilha dos bens. Deve ser formulado por um juiz ou em cartório.

Habite-se

Também é um documento que deve ser emitido para atestar que um imóvel, seja casa ou apartamento, após a conclusão das obras de construção passou pela análise e aprovação dos agentes públicos, portanto, está em condições de ser habitado.

Hipoteca

Modalidade de pagamento de empréstimo em que a pessoa entrega um imóvel ou outro bem que esteja em seu nome como garantia de pagamento da dívida. No caso de o devedor não conseguir quitar sua dívida, a hipoteca então pode ser ativada e assim, o imóvel será transferido para o credor.

ITBI

“Imposto de Transmissão de bens imóveis”, é um tributo que deve ser pago ao município no qual se encontra um imóvel para poder realizar qualquer transação imobiliária referente ao mesmo.

Nota Promissória

Acordo de pagamento entre duas partes. Neste documento ficam registrados a quantia acordada, a data em que foi realizado o pagamento e também o nome da pessoa física ou jurídica que será beneficiada.

Pé Direito

Medida que vai da base do piso até a base do teto, pode variar de acordo com o imóvel e inclusive acontecer de cômodos diferentes no mesmo espaço terem medidas de pé direito diferentes (por exemplo, um dos cômodos possuir um pé direito duplo, então a altura do teto é o dobro dos demais ambientes do lugar). No Brasil utiliza-se um padrão de pé direito de 2,7 m para banheiros, quartos e cozinhas e de 3 metros para salas e corredores. Em projetos financiados pelo governo, a altura mínima aceita é de 2,5 m.

Quórum

Quantidade mínima de participantes necessária em reuniões ou assembleias para que as decisões tomadas naquele momento possam ser validadas (por exemplo o que é acordado em uma reunião de condomínio).

Usucapião

Modalidade de aquisição de imóvel previsto por lei que diz que, se uma pessoa não é a proprietária de um imóvel, porém ocupa o mesmo por um grande período de tempo sem que o verdadeiro dono interfira, ela pode ganhar o direito de passar esse imóvel para o seu nome.

Valor de Mercado

Preço pelo qual um imóvel pode ser comprado ou vendido de acordo com a “lei” da oferta e da procura.

Zoneamento Urbano

Divisão de áreas de um município brasileiro ( por exemplo área industrial, comercial e residencial) com mais de 20 mil habitantes de acordo com a finalidade prevista pelo plano diretor ( que regula como a cidade deve se desenvolver e expandir seu território).

Esses são alguns dos termos técnicos utilizados pelo mercado imobiliário que você provavelmente vai se deparar quando estiver negociando um imóvel.

Gostou do nosso glossário? Se você acha que faltou algum termo, deixe aqui pra gente nos comentários, e quem sabe nós façamos uma parte 2 desse post.